R. Monte Alegre, 1004 (Unid I) e 1025 (Unid II). Aparecida (próx. SESC) Uberlândia/ MG
Unidade I: (34) 3214- 8008 - Unidade II: 3304-2900 / 9 8850-2400 (Whatsapp único) contato@clinicabemviver.psc.br

Liberte-se do Coitadismo

unhappy copy

Você conhece aquelas pessoas que tudo para elas é difícil? Elas vivem queixando-se de seus problemas e quando você orienta uma saída, antes de tentar, elas já falam que é impossível e não funcionará?

A pessoa percebida como coitada é aquela que passa por algum sofrimento e por isso merece a compaixão e a pena das demais, ela é vista como miserável e infeliz.

Quando dizemos: “fulano é um coitado” estamos aferindo que essa pessoa é incapacitada, inferior, empobrecida em vários sentidos e reforçamos sua baixa autoestima.

Será que realmente nascemos e vivemos para sermos identificados como pessoas miseráveis e infelizes? Por incrível que pareça muitas pessoas adotam uma posição de coitadas, de vítimas em suas vidas.

Da mesma forma que nos acostumamos fácil às coisas boas nós também nos acostumamos com as ruins. E acredite, muitas pessoas acostumam com o seu sofrimento. Pessoas com histórias de vida muito sofridas têm dificuldade em lidar e experimentar a felicidade. Elas não permitem serem felizes e tem medo de experimentá-la e perde-la, por não acharem merecedoras. É mais cômodo adotar uma posição de coitadas. Até porque ser feliz requer esforço e tudo o que elas querem é uma zona de conforto e não uma zona de esforço.

No coitadismo a pessoa não precisa lutar emocionalmente pela sua melhora e pelo seu sucesso, é como se ela já estivesse fadada ao fracasso.  E como resultados dessa escolha, há uma vida monótona, tédio, insatisfação, frustração e desgosto.

O coitado depende dos outros para tudo, é preguiçoso não só fisicamente como mental e emocionalmente também. Ele é conformado a sua situação e resiste a mudanças. Gosta de desvalorizar e criticar as pessoas que se destacam, mas não faz uma autocrítica. Ele não conhece o seu potencial e tem uma visão aniquilada sobre si.

O coitadismo pode gerar prazer e ganhos secundários: sua vida é como a de um mártir, que se destaca através do sofrimento e atrai a atenção e o apoio dos que estão ao seu redor. Ele se mantém na sua zona de conforto, onde não precisa se esforçar nem correr riscos para atingir seus objetivos.

Chega de se fazer de coitado! Mude essa postura, erga a cabeça, acredite no seu potencial e não anule suas habilidades e dons. Não se limite. Não opte pela facilidade da zona de conforto, pois a realização só virá com a ação na zona do esforço. Saia da mesmice e tome uma atitude ainda hoje. Mude sua história, sem preguiça!

Cynthia Lopes

Psicóloga Clínica, com MBA em Gestão Estratégica de Pessoas, Especialista em Psicologia Clínica na Abordagem Comportamental Cognitiva, ambos pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Pós-Graduada em Terapia Familiar Sistêmica, pelo Instituto Eirene do Brasil. Contato: cynthia@clinicabemviver.psc.br Telefone: (34) 3214-8008. Clínica Espaço Bem Viver https://www.fb.com/espacobemviverudi